Bíblia Online

Mateus27


1E, CHEGANDO a manhã, todos os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos do povo, formavam juntamente conselho contra Jesus, para o matarem;

2E maniatando-o, o levaram e entregaram ao presidente Pôncio Pilatos.

3Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos,

4Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo.

5E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar.

6E os príncipes dos sacerdotes, tomando as moedas de prata, disseram: Não é lícito colocá-las no cofre das ofertas, porque são preço de sangue.

7E, tendo deliberado em conselho, compraram com elas o campo de um oleiro, para sepultura dos estrangeiros.

8Por isso foi chamado aquele campo, até ao dia de hoje, Campo de Sangue.

9Então se realizou o que vaticinara o profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço do que foi avaliado, que certos filhos de Israel avaliaram,

10E deram-nas pelo campo do oleiro, segundo o que o Senhor determinou.

11E foi Jesus apresentado ao presidente, e o presidente o interrogou, dizendo: És tu o Rei dos Judeus? E disse-lhe Jesus: Tu o dizes.

12E, sendo acusado pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos, nada respondeu.

13Disse-lhe então Pilatos: Não ouves quanto testificam contra ti?

14E nem uma palavra lhe respondeu, de sorte que o presidente estava muito maravilhado.

15Ora, por ocasião da festa, costumava o presidente soltar um preso, escolhendo o povo aquele que quisesse.

16E tinham então um preso bem conhecido, chamado Barrabás.

17Portanto, estando eles reunidos, disse-lhes Pilatos: Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado Cristo?

18Porque sabia que por inveja o haviam entregado.

19E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele.

20Mas os príncipes dos sacerdotes e os anciãos persuadiram à multidão que pedisse Barrabás e matasse Jesus.

21E, respondendo o presidente, disse-lhes: Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás.

22Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado.

23O presidente, porém, disse: Mas que mal fez ele? E eles mais clamavam, dizendo: Seja crucificado.

24Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso.

25E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos.

26Então soltou-lhes Barrabás, e, tendo mandado açoitar a Jesus, entregou-o para ser crucificado.

27E logo os soldados do presidente, conduzindo Jesus à audiência, reuniram junto dele toda a coorte.

28E, despindo-o, o cobriram com uma capa de escarlate;

29E, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça, e em sua mão direita uma cana; e, ajoelhando diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus.

30E, cuspindo nele, tiraram-lhe a cana, e batiam-lhe com ela na cabeça.

31E, depois de o haverem escarnecido, tiraram-lhe a capa, vestiram-lhe as suas vestes e o levaram para ser crucificado.

32E, quando saíam, encontraram um homem cireneu, chamado Simão, a quem constrangeram a levar a sua cruz.

33E, chegando ao lugar chamado Gólgota, que se diz: Lugar da Caveira,

34Deram-lhe a beber vinagre misturado com fel; mas ele, provando-o, não quis beber.

35E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sortes, para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica lançaram sortes.

36E, assentados, o guardavam ali.

37E por cima da sua cabeça puseram escrita a sua acusação: ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS.

38E foram crucificados com ele dois salteadores, um à direita, e outro à esquerda.

39E os que passavam blasfemavam dele, meneando as cabeças,

40E dizendo: Tu, que destróis o templo, e em três dias o reedificas, salva-te a ti mesmo. Se és Filho de Deus, desce da cruz.

41E da mesma maneira também os príncipes dos sacerdotes, com os escribas, e anciãos, e fariseus, escarnecendo, diziam:

42Salvou os outros, e a si mesmo não pode salvar-se. Se é o Rei de Israel, desça agora da cruz, e crê-lo-emos.

43Confiou em Deus; livre-o agora, se o ama; porque disse: Sou Filho de Deus.

44E o mesmo lhe lançaram também em rosto os salteadores que com ele estavam crucificados.

45E desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona.

46E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?

47E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Este chama por Elias,

48E logo um deles, correndo, tomou uma esponja, e embebeu-a em vinagre, e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber.

49Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem livrá-lo.

50E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito.

51E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras;

52E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados;

53E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.

54E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor, e disseram: Verdadeiramente este era Filho de Deus.

55E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galiléia, para o servir;

56Entre as quais estavam Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu.

57E, vinda já a tarde, chegou um homem rico, de Arimatéia, por nome José, que também era discípulo de Jesus.

58Este foi ter com Pilatos, e pediu-lhe o corpo de Jesus. Então Pilatos mandou que o corpo lhe fosse dado.

59E José, tomando o corpo, envolveu-o num fino e limpo lençol,

60E o pôs no seu sepulcro novo, que havia aberto em rocha, e, rodando uma grande pedra para a porta do sepulcro, retirou-se.

61E estavam ali Maria Madalena e a outra Maria, assentadas defronte do sepulcro.

62E no dia seguinte, que é o dia depois da Preparação, reuniram-se os príncipes dos sacerdotes e os fariseus em casa de Pilatos,

63Dizendo: Senhor, lembramo-nos de que aquele enganador, vivendo ainda, disse: Depois de três dias ressuscitarei.

64Manda, pois, que o sepulcro seja guardado com segurança até ao terceiro dia, não se dê o caso que os seus discípulos vão de noite, e o furtem, e digam ao povo: Ressuscitou dentre os mortos; e assim o último erro será pior do que o primeiro.

65E disse-lhes Pilatos: Tendes a guarda; ide, guardai-o como entenderdes.

66E, indo eles, seguraram o sepulcro com a guarda, selando a pedra.


Tradução: João Ferreira de Almeida - Atualizadalogovp Bíblia Online

2 Comentários to " Bíblia Online "

  1. Sebastiao Dondoni Quevedo disse:

    boa tarde eu sebastiao estou cooperando aqui
    na igreja do quadrangular do Jardim Alegria
    aqui na venida ouro preto
    estou gostado muito das mensagem que está sendo pregadas está uma benção
    obrigado e A paz para vocês ai em francisco morato

    • ieqvilaantonieta disse:

      A paz seja contigo amado irmão Sebastião.

      Agradecemos a sua visita a nossa site, que Deus continue abençoando grandemente a sua vida.

      Amém!
      Pastor Zito da Silva e equipe de Fé

Deixe um comentário

Copyright © 2012 Igreja do Evangelho Quadrangular – Vila Antonieta. Todos os direitos reservados.
Design por IEQ Vila Antonieta. Powered by WordPress.
Igreja do Evangelho Quadrangular de Vila Antonieta - Ministério Tabernáculo da Fé
Rua Refinaria Mataripe, 972. Vila Antonieta. São Paulo - SP.